Bem-vindo ao Blog Celso Branicio -

Pesquisar dentro deste blog

REQUERIMENTO – Nº 04-2016 - REQUISITA DO SAVEGNAGO SUPERMERCADOS DE BARRETOS INFORMAÇÕES SOBRE PRECONCEITO POR CLIENTE NÃO PODER SER ATENDIDO POR CAIXA QUE SEJA PARENTE

Logotipo do Supermercados Savegnago

Caros internautas, tive o dissabor e constrangimento de ter sido notificado pelo Caixa de que eu não poderia ser atendido por ser tio dela, porque clientes não podem se atendido por parentes, este fato ocorreu este ano meses atrás, tudo aconteceu ao tentar passar num caixa do Supermercado Savegnago loja 15 na av. 43 em Barretos-SP.

Na hora que ocorreu este episódio eu até achei que era brincadeira, alguma piadinha, mas minha sobrinha Natália Branicio fez tom de que era sério, insisti e ela acabou me atendendo sem causar maiores problemas, só que achei que era por causa de demora na fila devido a possíveis excesso de conversas, inclusive na hora uma cliente tentou pagar a compra com um cartão e como ocorre em vários caixas com sensor velho, o cartão não foi aceito e ela teve de passar em outra maquininha na gerência o que acabou demorando e aumentando a fila, isto sim causa muito mais demora que conversas de parentes, mas em diálogo com um ex namorado desta minha sobrinha e funcionário do Cyber Space, uma lan house do centro de Barretos, ele me disse que já foi funcionário do Savegnago tempos atrás e que se trata de uma norma interna e visa na verdade coibir furtos já ocorridos recentemente com facilitação de Caixas em relação a parentes criminosos.


A questão é que deste dia em diante mesmo quando a fila do caixa de minha sobrinha estava menor, eu tinha de ser prejudicado e pegar outra fila perdendo tempo, não acho justo eles fazerem uma seleção de funcionários  mal feita e depois para se melhorar a segurança do Supermercado ficarem discriminando consumidores, afinal eu não trabalho lá e não acho esta norma interna justa e como consumidor nunca vi uma lei que dê a eles este direito de discriminar e usar deste tipo de preconceito me tratando como possível marginal e ladrão.

Em conversa com um servidor que estava substituindo o Gerente a noite ele me disse que é formado em psicologia e que é impossível fazer uma seleção perfeita detectando se o novo funcionários tem ou não parentes ladrões, mas eu disse que a responsabilidade nunca pode ser repassada aos consumidores, ninguém escolhe ser Tio, Pai de alguém, marido como o ex marido dela até tem como escolher, mas eles se separaram e ela quer distância dele, que já foi preso por venda de drogas e foi traficante, pagou a pena puxando cadeia e foi solto e não deve mais nada a justiça, mas de qualquer forma eu nunca roubei nada e nem fui condenado para ser tratado como marginal e discriminado em relação a qualquer um outro cliente, temos de exigir respeito, todos os consumidores deveriam ser iguais perante a lei e ter o mesmo tipo de tratamento e não foi o caso, me senti humilhado.


Celso Rodrigo Branicio





ILUSTRISSIMO SENHOR
NILSON MOISÉS
GERENTE DO SUPERMERCADOS SAVEGNAGO
LOJA 15 – AV. 43, N. 99 BARRETOS-SP


    REQUERIMENTO – Nº 04/2016

Objeto: Requer informação do motivo de preconceito de cliente que tenha parente trabalhando em Caixa do Savegnago não poder ser atendido pelo parente, ainda que este Caixa tenha a menor fila.

CELSO RODRIGO BRANICIO, brasileiro, viúvo, portador da cédula de identidade R.G. nº ████████████, SSP/SP, inscrito no C.P.F. / M.F. sob o  ██████████████, desempregado, pensionista, residente na Avenida 43, número ████, Bairro Nova Clementina em Barretos-SP, C.E.P. 14.781-321, Telefones.: 017-3324-1949 Fixo da Vivo, 17-9-9784-0111 Celular Vivo, 17-9-8103-5711 Celular Tim, 17-9-9109-1619       Celular Claro E-mail: celso.barretos@gmail.com, Blog: http://celsobranicio.blogspot.com,Facebook.com/celsobranicio, Whatts App: 17-9-9784-0111 Site: www.barretaocountry.com.br,  vem à presença do Ilmo. Sr. REQUERER:

                                                       Informação do motivo do preconceito de cliente que tenha parente trabalhando em Caixa do Savegnago não poder ser atendido pelo parente, ainda que este Caixa tenha a menor fila.

                                                       Eu tenho uma sobrinha a Natália Branicio, que trabalha como Caixa e no início do ano logo depois dela ter começado a trabalhar no Supermercado, fui fazer uma pequena compra e resolvi passar no caixa dela e a mesma me disse na frente de várias pessoas que não poderia me atender, fiquei a princípio constrangido e depois achei que era brincadeira e insisti, ela então me atendeu, depois, fui verificar e vi que a proibição era séria, falei com um ex-namorado dela, que alegou que já tinha trabalhado no Savegnago e que tal proibição se deve ao fato de ter havido furtos com caixa facilitando para parentes criminosos e que não tinha nada a ver com demora no atendimento devido a bate papo de parente.

                                                       A questão é que deste dia em diante não fui mais no caixa dela, mas me sinto constrangido e injustiçado de ser tratado como marginal, afinal a seleção dos funcionários deveria ter uma triagem maior, é verdade que o ex marido dela de Colômbia-SP era um traficante que foi preso e cumpriu pena e hoje não deve mais nada a justiça, mas não se pode tratar os parentes que nunca cometeram crimes como marginais, isto fere o código do consumidor, gostaria de uma explicação sobre isto e que lei se baseiam para criar estas regras internas que atingem pessoas que não trabalham aí e são meros clientes que deveriam ser tratados no mesmo nível dos demais sem preconceitos, afinal não pedi e não tenho culpa de ser tio dela e não posso ser punido por isto, puro preconceito.
                                   
                                                        Nestes termos, pede deferimento.
 
                                                        Barretos, 28 de maio de 2016.




  Celso Rodrigo Branicio
            R.G. ████████████
 C.P.F. ██████████████





Barretos, 30 de maio de 2016



Foto de Celso Rodrigo Branicio - Feita em reunião da APPP em janeiro de 2016

Celso Rodrigo Branicio
Conselheiro Fiscal da APP (Associação de Participação Popular na Política)  
Ex Conselheiro Municipal de Saúde de Barretos Representando o Seguimento Usuários SUS de 2007 a 2012






Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTAGEM DE DESTAQUE

UnBHoje - 6 a 12 de novembro de 2020 (Universidade de Brasília)

  06 A 12 DE NOVEMBRO 2020 ANO 35 Nº 6212 ...