Bem-vindo ao Blog Celso Branicio -

Pesquisar dentro deste blog

Crônica Dominical 13/05/2018 – Dia da Mães e sua importância na sociedade

Crônica Dominical 13/05/2018 – Dia da Mães e sua importância  na sociedade
Hoje é o dia destas guerreiras, mulheres especiais que são as mães, é verdade que o dia das mães ocorre todo dia, trata-se meramente de mais uma data criada pelo capitalismo para se gerar vendas no comércio com a compra de presentes para as mães, mas elas merecem e serve também o dia para uma reflexão da importância das mães na sociedade brasileira.


Ser mãe é antes de tudo um sacerdócio e só elas para conseguir gerar um filho e lhe dedicar tanto amor e carinho, nos dias de hoje com as mulheres participando cada vez mais do mercado de trabalho o tempo anda escasso para estas guerreiras cuidar bem de seus filhos, mas elas sempre dão um jeitinho, a legislação trabalhista tem mudado ultimamente e reconhecido esta maior participação da mulher no mercado de trabalho e suas peculiaridades como ter mais tempo para cuidar de seus filhos com aumento do tempo da licença maternidade e locais para amamentação em grandes empresas, uma conquista que ajuda muito na saúde e formação dos filhos e isto reflete em cidadãos com uma saúde física e até psicológica melhor, tal a importância dos cuidados das mães para com seus filhos, principalmente nos primeiros meses e anos de sua vida.

A missão de uma mãe nos dias de hoje é de fato muito mais difícil que outrora e devido ao fato dos divórcios hoje serem mais comuns que no passado, muitas se tornam no linguajar popular "pães" por agirem como mães e pais para seus filhos. É sempre importante e saudável para a formação dos filhos, terem pais que assumam seus filhos ainda que separados de suas companheiras, ou que não as tenha assumido legalmente, os filhos não podem pagar pelos problemas de relacionamentos dos pais e a presença paterna ajuda muito na formação dos filhos e complementa o papel das mães.

Dias destes compartilhei um post no Facebook sobre ter filhos e fiz alguns comentários sobre isto, o problema é que o post de forma imperativa dizia "Pobres não podem ter filhos" aí foi muito polêmico e uma amiga minha nas redes sociais não gostou, expliquei a ela, que de fato quem fez a postagem original talvez não tenha sido muito feliz no título, mas seu conteúdo não era bem assim, é claro que todas as mulheres podem ser mães tantos as ricas, quanto as pobres, mas por outro lado na prática o que o post discutia é que ter filho é um ato de muita responsabilidade e que requer planejamento acima de tudo e muitas acabam não fazendo isto e gerando muitos problemas desnecessários, complicando ainda mais suas missões e até atrapalhando a sociedade e a evolução de seus filhos e causando muito sofrimento em suas vidas de forma desnecessária.

É claro que muitas  mulheres acabam se descuidando de métodos anti conceptivos e tendo filhos sem os ter planejado, mas isto é uma exceção, por regra é necessário sim ter planejamento, fazer o pré natal, mas acima de tudo se preparar financeiramente para realizar o sonho de se ter um filho e como para o bom desenvolvimento de uma criança o ideal é se ter uma família bem constituída, um filho do zero aos 21 anos ou até sua emancipação custa em média o valor de uma casa e muitas famílias até hoje não conseguiram sequer ter uma casa própria, isto não significa que não possam ter filhos, mas se os tiver tem de ser um ou dois até para poderem ter condições de os criar de forma digna.

Existem menores que infelizmente usam o poder de gerar um filho como arma para ganhar subsídios do governo ou conseguir pensões alimentícias se tornando em alguns casos verdadeiras caçadoras de pensões de forma irresponsável, pois, isto não cobre os custos e não é esta a função de uma mãe, isto acaba gerando problemas na formação destas jovens incautas que muitas vezes tendo filhos na adolescência acabam deixando de estudar para cuidar dos filhos, abandonando a escola e dificultando ainda mais suas vidas e de seus filhos e muitas mães solteiras.

Ser mãe é necessário acima de tudo responsabilidade, ainda bem que a maioria não se enquadra nestas exceções.

Eu comentei com a minha amiga indignada com esta postagem sobre pobres não poderem ter filhos, alegando que hoje em dia os ricos são os que menos tem filhos e os pobres os que mais tem, mas a média brasileira está diminuindo se antes era mais de quatro, hoje no estado de São Paulo segundo o IBGE está próximo de um filho por casal e Barretos-SP chegou a 1,2, ou seja, muitos casais nem estão tendo filhos e outros preferem apenas um para dar uma qualidade de vida melhor a ele e um futuro melhor. 

Países de primeiro mundo está tendo diminuição da população e mães está cada vez mais raro, a maioria das mulheres preferem se dedicar a profissão e radicalizaram demais e alguns países até fazem campanha para aumentar a natalidade e isto tem gerado até um envelhecimento maior da população e problemas com gerenciamento da Previdência com esta nova realidade e aumento dos aposentados até também pela boa infraestrutura que eleva a média de idade, estão tendo cada vez mais pessoas usufruindo de aposentadorias dos que os que estão pagando.

Uma mulher pobre pode sim ter filhos, mas tem de se dedicar ainda mais ao planejamento familiar, veja que se um casal quiser adotar um filho hoje, podem verificar junto as autoridade, existem cláusulas muito duras para se aprovar a adoção, como ter um lar decente, trabalho, etc., enfim terem condições dignas de se criar um filho, até para se adotar um animal existem cláusulas hoje em dia, então para quem quer ter um filho tem de analisar se preenchem estes quesitos de adoção, eles tem a liberdade é claro de ter ou não, mas a mulher que quer ser mãe deveria junto a seu parceiro verificar antes se tem estas condições para não prejudicar a vida de seu futuro filho e até a sua gerando mais problemas do que os que normalmente ocorrem e acima de tudo perderem este controle e terem de gerar um peso a sociedade.

Enfim ser mãe nos dias de hoje é uma missão dura, mas que dá muito prazer e a sociedade reconhece o belo trabalho de uma mulher que gera um filho e dá lhe amor e carinho formando os futuros cidadãos do futuro e quanto mais preparadas e apoiadas, com planejamento teremos um país melhor.

O amor de mãe é incondicional e impressível para os filhos, pena que muitos quando chegam na adolescência acabam não reconhecendo isto, muitas vezes desrespeitando suas mães, usando de violência ou a ignorando, mas é uma questão hormonal de fase de seu desenvolvimento e algo cultural que ainda pode mudar, temos de apoiar e reconhecer o papel da mãe na sociedade e não existe nada maior e melhor que o amor de uma mãe, e quem já perdeu a sua sabe disto, e os que ainda as tem que aproveite cada momento com elas e as valorize não só com presentes, mas com muito amor e carinho. Os filhos devem honrar seus pais sempre e em especial as mães as rainhas do lar.


Um bom dia a todas as mães, mulheres guerreiras que conseguem conciliar a administração de uma lar, trabalho e a missão sagrada de gerar, educar e cuidar dos filhos, parabéns e curtam muito seu dia, vocês merecem.


Barretos, 13 de maio de 2018.


Celso Rodrigo Branicio - Foto de janeiro/2016


Celso Rodrigo Branicio
Licenciado em Educação Física pela UnB - Universidade de Brasília
Graduado em Processamento de Dados pela FISO (Faculdades Integradas Soares de Oliveira de Barretos-SP)
Pós Graduado com Especialização em Análise de Sistema pela Universidade Federal de Uberlândia-MG


Fonte da Imagem: Adaptação de  All Free Download




SAIBA MAIS:


CRONICA DE UMA HISTÓRIA REAL (DR.UEBE REZECK)
12/05/2018
http://jornaldebarretos.com.br/artigos/cronica-de-uma-historia-real/




Crônica Dominical 08/05/2016 – Reflexões sobre o dia das Mães
08/05/2016
https://celsorodrigobranicio.blogspot.com.br/p/cronica-dominical-08052016-reflexoes.html




Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTAGEM DE DESTAQUE

UnBHoje - 6 a 12 de novembro de 2020 (Universidade de Brasília)

  06 A 12 DE NOVEMBRO 2020 ANO 35 Nº 6212 ...