Bem-vindo ao Blog Celso Branicio -

Pesquisar dentro deste blog

Barretos vacila no segundo tempo, perde em casa e se afunda na zona de rebaixamento

Lance do jogo Barretos 1x 2 Rio Claro pelo Paulista da A2, jogo em 26/03/2017 no Estádio Fortaleza em Barretos-SP - Acervo de Celso R. Branicio,   autorizado a cópia citando ou não a fonte
Barretos 1x 2 Rio Claro - Paulista da A2 - 26/03/2017 - Estádio Fortaleza em Barretos-SP
Acervo de Celso R. Branicio,  autorizado a cópia citando ou não a fonte

O Barretos jogando em casa até deu a impressão que desta vez venceria a partida e começou fazendo um a zero de cabeça gol de Rodrigo Sabiá aos 35 minutos, o time jogou bem e marcou a saída de bola do forte time do Rio Claro que vem desde o início do campeonato disputando vaga no G4 como um dos melhores times da A2  e aliás um dos mais antigos times do estado e do Brasil, foi fundado em 1909, na mesma época que os times da Ponte Preta e Corinthians e entre os mais antigos e tracidionais times do estado.

O Touro do vale, terminou o primeiro tempo na frente com um a zero e a torcida estava esperançosa de que desta vez seria diferente e iríamos finalmente voltar a vencer, só que ao terminar o primeiro tempo o time inteiro do Rio Claro cercou o juiz e ninguém recebeu nem sequer um cartão amarelo, reclamaram muito, sem ter motivo aparente,  pressionaram ele de todas as formas, eu até gostaria de ver alguém fazer a leitura labial destes jogadores pelas imagens da TV, a questão é que o juiz que estava indo bem na partida e chegou a ser elogiado pela imprensa, voltou e operou o Barretos cirurgicamente, principalmente no começo do segundo tempo quando ainda estava um a zero para o Barretos, um jogador do Rio Claro que já tinha cartão amarelo fez falta feia na entrada da grande área e deveria receber cartão amarelo e como já tinha recebido amarelo em outra jogada, aí com o segundo amarelo deveria ser expulso e não é que o juiz se acovardou e só marcou a falta, não expulsando o jogador e mudando o rumo da partida.


Na sequência do segundo tempo ao invés de ir ao ataque e tentar definir a partida e continuar marcando a saída de bola do adversário, o time do Touro se acovardou e ficou totalmente atrás se defendendo e segurando um a zero e o pior dando combate apenas perto da grande área e aí fez uma falta frontal na meia lua da grande área e eles erraram por pouco na cobrança de falta, passaram alguns minutos e novamente o BEC fez outra falta na mesma posição só que desta vez o jogador Francismar aos 21 minutos do segundo tempo   mandou a bola no ângulo direito do goleiro sem chance alguma para o bom arqueiro barretense  Wanderson Tigrão que depois ainda fez grandes defesas como sempre, mas ainda que a cobrança tenha sido perfeita o goleiro ficou muito atrás da barreira quase junto ao poste esquerdo e o jogador Francismar jogou no outro ângulo, foi muito feliz na cobrança, mas se o goleiro estivesse mais próximo ao meio teria tido mais tempo de chegar na bola e tentar evitar o gol, mas de onde estava era impossível chegar a tempo, ele se posicionou mal debaixo das traves. O chute foi como se tivesse colocado a bola no ângulo com as mãos, decretando o empate em um a um.

O Barretos vivia de raros ataques e contra ataques e em um deles o time do Rio Claro saiu jogando errado e entregou infantilmente a bola nos pés do experiente atacante barretense Rafael Martins na saída do gol e o atacante barretense ficou cara a cara com o goleiro do Rio Claro que saiu do gol e veio fechando o ângulo do atacante fora da área, mas nervoso ao invés de fazer como o Neymar e tocar a bola de cobertura ou fintar o goleiro, o atacante barretense chutou a bola para onde apontava seu nariz e o goleiro a desviou com os pés e ela saiu pela linha de fundo.

Os atacantes do Barretos,  claramente não tem confiança e tranquilidade e na hora "H" tem falhado, aí parece azar, mas dá tudo errado e a bola não entra e se atrai uma nuvem negra de energia negativa, exatamente o contrário do que ocorre na seleção brasileira, onde se faz gol de todo jeito até de peito, não só pela grande diferença técnica, mas principalmente pelo psicológico em alta, pelo equilibrio emocional e confiança de se arriscar e ser criativo porque acreditam em seu potencial, ao contrário do que ocorreu na Copa com um time individualmente melhor e tomando de  sete a um da Alemanha em casa. No caso do Touro  nem havia tanta torcida assim para alegar pressão das arquibancadas, mas muito mais pela campanha pífia e os últimos resultados desastrosos levando o time para a zona de rebaixamento.


A questão é que depois de alguns minutos novamente o time perdeu outro gol fácil e o time do Rio Claro saiu novamente jogando errado e acabaram deixando dois jogadores do Barretos cara a cara com o goleiro e o atacante poderia ter feito o gol se chutasse de imediato, foi pensar e demorou a tocar para seu companheiro e estes décimos de segundos de indecisão foram o suficiente para a defesa chegar e tirar a bola e como diz o ditado quem não faz toma e a defesa vacilou num contra ataque adversário e deixou um atacante do Rio Claro cruzar a bola da linha de fundo e aí eles fizeram o segundo gol numa nova cochilada da zaga e assim ficou decretado dois a um para o Rio Claro e daí em diante foi só cai cai e cera até o jogo acabar mesmo com vários minutos de acréscimo.


ARBITRAGEM DESASTROSA:


O Barretos tomou dois gols legítimos oriúndos de falhas e o primeiro foi uma falta boba que fizeram na entrada da grande área e de frente para o gol, a falta existiu mesmo,  no outro gol o atacante do Rio Claro foi para a linha de fundo ganhando a dividida com um defensor do Barretos que entrou mole sem raça na jogada, ele cruzou e seu companheiro jogou a bola para a rede, neste ponto o juiz não teve culpa nenhuma e sim a defesa relaxada do Barretos, sem contar o ataque que perdeu dois gols feitos cara a cara com o goleiro adversário em bolas que a defesa entregou de graça e o Barretos acabou perdendo estes gols, ou seja, não quero arrumar desculpas e jogar a culpa só no Juiz, o time tomou estes gols e deixou de fazer por incompetência e falta de tranquilidade e raça, porém, não tem como esquecer a lambança da arbitragem deste banana muito inexperiente e que aceita pressão.

O árbitro Lucas Canetto Bellote um dos mais jovens da Federação Paulista e muito inexperiente até que fez uma boa arbitragem no primeiro tempo e foi elogiado pela imprensa, mas no segundo tempo depois das reclamações injustas que o time do Rio Claro fez após o término do primeiro tempo na saída do gramado, bem aí quando ele voltou já estava disposto a prejudicar o Barretos, e a falta dura  no começo do segundo tempo feita por um defensor do Rio Claro na entrada da grande área, falta de cartão amarelo, ele não deu o cartão porque o jogador já tinha cartão e teria de ser expulso, ou seja,  ele afinou e só deu a falta, se tivesse expulso o jogador o resultado da partida poderia ter sido outro, ele interferiu no resultado do jogo, pois, o Rio Claro estava perdendo de um a zero e jogaria quase que o segundo tempo inteiro com um a menos e táticamente a partida seria outra, depois, passou a irritar os jogadores barretenses marcando impedimentos inexistentes, dando cartões em faltas até menos violentas ou iguais as que o zagueiro do Rio Claro fez e nada recebeu, invertendo faltas, deixando o time deles fazer cera a vontade, parando o jogo a toda hora quebrando o ritmo do jogo e a reação do Barretos, resumindo ele claramente operou o Barretos e interferiu no resultado final da partida.

Novamente a Diretoria do Barretos nada fez para evitar esta roubalheira dentro de casa,  já havia tido outros problemas anteriores, vários torcedores e comentaristas esportivos citaram isto, a Diretoria alegou que iria levar um vídeoda partida para a Federação e tomar medidas drásticas e não resolveu nada, isto tem ocorrido sistematicamente principalmente contra os times do G4 ou que disputam vaga neste grupo e principalmente times oriundos da capital, grande São Paulo ou próximo a capital, com exceção do Batatais, ou seja, pura proteção da Federeção Paulista em detrimentos de times como do Barretos distante a mais de 400 km da capital, os grandes times da primeira divisão não querem viajens logas e desgastante se estes times subirem para a primeira divisão e for jogar com eles.


ANÁLISE DO JOGO E EXTRA CAMPO

O engraçado foi os Presidentes dos times da A2 principalmente os do interior  como o do Barretos terem deixado ocorrer estas mudanças no regulamento deste ano, mas parece que não existe arbitral é só fachada, tudo é feito pela Federação de forma unilateral e os times tem de engolir, nada de democrático, apenas medidas  ditatoriais, os grandes times recebem milhões de repasses da Federação e jamais vão reclamar de algo e o engraçado é que só na A2 ocorreu estas palhaçadas, ficou muito injusto e desigual como ter finais só com quatro times, sem contar que no ano passado eram oito, havia quartas de finais e agora já vai direto para as semifinais classificando só quatro equipes, o tempo para a disputa é o mesmo e a quantidade de times também, mas na A3 nada mudou neste sentido é a mesma coisa do ano passado, classificando oito times, outro detalhe foi a questão de descer apenas dois da primeira divisão e subir só dois da segunda divisão, porque não quatro como era durante vários anos?

Se a A1 já regularizou e vai ficar de agora em diante com apenas 16 times, este ano teria de mesmo que cair 6 equipes da A2 para a A3 para que em 2018 fique também com apenas 16 equipes na A2 até aí tudo bem, mas para subir deveria ser mantido 4 equipes como ocorria a muitos anos e a queda de quatro equipes da A1 para a A2 isto ajuda muito a fomentar o campeonato tanto na parte de cima como na parte de baixo da tabela na A1 e mais justo na A2.

Esta Federação Paulista corrupta deve ter trabalhado para evitar que grandes times caia para a segunda divisão e diminuir as chances dos times do interior e distantes da capital de subirem e dar trabalho para eles com viagens desgastantes, ficou claro a armação, reduziram para 16 times e endureceram para tornar quase impossível equipes com menos recursos  do interior e distantes da capital de subirem, pois, o que ocorreu com o Santo André que foi campeão no ano passado e se classificou em oitavo lugar para as quartas de finais, era um time da grande São Paulo, mas poderia ter sido um time do interior e para evitar esta possibilidade passaram a dar classificação a apenas quatro times prejudicando várias equipes como a do Barretos e se no passado recente subia e descia quatro reduziram para apenas duas equipes e levamos azar que este ano para regularizar a quantidade de apenas 16 equipes nesta divisão ainda teve de cair novamente seis equipes  dificultando a vida de todo mundo.

O pior em tudo isto é que a A1, A2 e A3 tidas ridiculamente como primeira divisão, sendo que na prática não existe ligação nenhuma entre elas e são de fato e de direito meramente primeira, segunda e terceira divisão e a que é tida como segunda divisão na prática é a quarta divisão, tudo psicológico para enganar e demagógicamente tentar não humilhar e fingir que valorizam as últimas divisões, estratégia política para perpetuar estes Dirigentes corruptos no poder, como se fosse humilhante chamar um time de quarta divisão de quarta aí alegam que são de segunda divisão. Afinal qual o problema de se chamar um time de segunda de segunda e de terceira como de terceira, e fazer este engodo dando a sensação de que são de primeira divisão sendo que não são, palhaçada, mas este ano ficou cada divisão com uma regra totalmente diferente, falta padronização, pura bagunça e politicagem.

O único jeito de um time como o Barretos subir para a primeira é jogando muita bola e muito bem organizado e planejado e tendo bom relacionamento na Federação Paulista de Futebol e olha que o time do Batatais tem feito quase tudo isto e mesmo assim no final acabou morrendo na praia nos últimos anos.

Nós Já tivemos o Oeste, Catanduvense, Matonense, Olimpia, Monte Azul Paulista, etc., na primeira divisão, mas o Barretos perdeu a grande chance naquela época, mas hoje se esta nova moda criada continuar isto será cada vez mais raro e difícil de ocorrer, sem contar que os times da capital e grande São Paulo tem mais patrocinadores  e mais recursos financeiros da Federação com a ajuda extra aos times da capital e próximo a ela, aqueles mais tracidionais e que são os mais bem rankiados e aí torna-se muito difícil para os outros, é uma disputa desigual e  para completar o serviço ainda temos as arbitragens cirúrgicas, coisas típicas de um país onde reina a corrupção.


A situação do Barretos é crítica, falta comprometimento e raça, o ataque é muito ruim e perde muitos gols fáceis, sem contar a falta de concentração tanto do ataque como da defesa, e o meio de campo que não dá combate e deixa tudo para a zaga tentar bloquear o ataque adversário quase dentro da área e sempre com muitas faltas por chegarem atrasados na jogada e mais uma vez o time deixou de jogar no segundo tempo, foi bem no primeiro tempo e esqueceu o futebol, é verdade que o jogo das 10hs às 12hs00 é desumano, um sol muito forte, mas físicamente e psicológicamente o time caiu muito e não conseguiu repetir a marcação do primeiro tempo quase que no campo do adversário marcando a saída de bola, o sol ardia para os dois times, mas faltou raça e vibração para segurar o adversário e gerenciar a vitória parcial do primeiro tempo até o fim do jogo.

Agora estamos na zona de rebaixamento e temos seis jogos pela frente e três deles em casa, teremos de vencer todas as partidas em casa (Capivariano, Água Santa e Velo Clube) e fazer pelo menos nove pontos  e beliscar no mínimo um ponto fora para tentar se garantir e se livrar do rebaixamento, acontece que nos jogos fora de casa, vamos jogar com o Juventus que dá para pelo menos empatar e depois teremos o forte São Caetano e o Guarani, já em casa também vamos ter outra pedreira o Água Santa sempre disputando vaga no G4 e certamente se nada for feito será mais uma partida com um juiz mal intencionado e operando o time, ou seja, jogo quase que perdido, teremos de jogar contra o Água Santa e contra o Juiz, resumindo teremos de ganhar pelo menos um jogo fora de casa e a melhor opção é o Guarani, o duro é que até hoje o ataque não marcou nenhum gol fora de casa e é o pior ataque do campeonato junto com a Barbarense que é a última colocada do campeonato, está dificil e só com muita superação e bicho gordo e a grana anda escassa, caso contrário estamos muito bem encaminhados para a terceira divisão, lamentável mas na verdade ainda temos tempo, os jogadores precisam se unir e jogar com mais raça e só assim para salvar o time.

Este foi o primeiro jogo do novo técnico Odair e não tem como culpar ele, mas espero que seja tomado providências por parte da Diretoria para unir o time em prol de evitar um mal maior.



A NECESSIDADE DE UM CENTROAVANTE MATADOR
Perguntei ao Paulo Maia no programa de esportes da TV Barretos na terça-feira dia  28/03/2017 por volta das 14hs20 se entre os novos contratados tinha algum jogador artilheiro matador e que ainda está desentrosado e que possa resolver o maior defeito do time que é o ataque que não marca um gol fora de casa e tem média de menos de um gol por jogo, ele afirmou que não, ou seja, contrataram apenas jogadores meia boca e só para preencher o elenco, quando claramente precisávamos de um grande goleador, segundo Paulo Maia o repórter esportivo da TV Barretos, a Diretoria tentou contratar um grande goleador, mas como o campeonato está acabando ele pediu R$ 25 mil por mês de salário para jogar cerca de apenas dois meses e a Diretoria achou caro e não contratou, pelo visto foram no Norte e Nordeste a acabaram contratando apenas jogadores de segunda linha, pediram muito e a Diretoria partiu para o plano "B", o time do Barretos está tão mal que mesmo assim alguns podem até não ter resolvido os problemas do Barretos e dado outro rumo a equipe, mas chegaram e pegaram a camisa de titular, mas faltou um grande matador.

O meu amigo Paulo Maia não citou o nome do jogador, mas acredito que nem precisava ser alguém famoso e sim alguém com faro de gol, artilheiro nato e em boa fase e sem problemas físicos, parece que a Diretoria não entendeu que esta seria uma necessidade essencial muito maior que apenas completar o plantel que também era pequeno demais, dezoito jogadores e em muitas posições nem tinha dois jogadores e como a maioria dos jogadores que vieram já estava bichado e tivemos uma péssima preparação física no começo do campeonato, desta forma o Departamento Médico vive cheio de jogadores, mas ainda assim a contratação de um excelente artilheiro era essencial e agora não podemos comprar mais ninguém, se investissem poderia até dar errado e perderem dinheiro, capitalismo é isto, muitas veze temos de nos arriscar, esta era a hora de arriscar, tudo ou nada, se desse certo e havia grande chance disto, porque por mais ruim que o meio de campo seja, oportunidades tem sido criadas, no último jogo por criação deste setor ou falhas da defesa adversária a questão é que tivemos diversas oportunidades de fazer gols e duas delas ocorreram e com atacantes cara a cara com o goleiro e não conseguiram marcar, porque não são matadores, se foram no passado então  estão passando por péssima fase.

Se tivessemos um bom artilheiro teríamos ganho o jogo e se o time ganhasse umas três partidas na sequência a torcida voltaria e se conseguisse colocar 5 mil torcedores ou dois jogos coma metade disto aí teríamos arrecadação de cerca de R$100 mil  e isto daria para pagar o centroavante artilheiro e ainda sobraria, pois, na época ainda estávamos a cerca de três pontos do G4, hoje não existe mais este equilibrio no campeoanto e a diferença é de mais de 10 pontos, mas na época havia esta possibilidade, agora sem este jogador o time não marca e perde gols infantilmente e sem marcar gols fica difícil até de empatar, pois, a defesa também não é lá estas coisas e tomam gols.

O time só perde e empata e a torcida não vai nos jogos, a vida é dura para todos e ir ao estádio com a certeza de sofrimentos e falta de raça de jogadores não dá e assim a renda só cai e fica cada vez mais difícil até para a Diretoria pagar os salários dos jogadores, lamentável é um círculo vicioso, mas deveriam ter trazido pelo menos um artilheiro em boa fase física e técnica, o que mais temos neste país são atacantes e artilheiros, vão pagar caro por este erro, já erraram na formação do time deixando tudo a cargo de um treinador egoísta e em péssima fase e a Diretoria teve outra chance de corrigir o erro e não o fizeram e agora custará caro e o prejuízo poderá ser maior ainda.

Os jogadores devem se unir e reagir jogando tudo o que sabem e colocando muita raça, caso contrário com o time sendo rebaixado, todos perdem, não só o clube como os jogadores que querem continuar jogando no segundo semestre e vão ter dificuldade de serem contratados por outros clubes. Com todos os problemas que temos é difícil a torcida comparecer a campo, perder e empatar faz parte do esporte, mas falta de raça e de vontade é grave isto desestimula qualquer torcedor, mas todos temos de lutar para evitar o rebaixamento e até evitar de não termos time para torcer no ano que vem.

Se não tiver arrecadação os salários ficaram atrasados o que gerará processos judiciais que pode até inviabilizar a formação de futebol profissional no ano que vem, o sindicato dos atletas tem pegado pesado e não temos moral na Federação como Batatais e Santo André, os repasses da Federação são pequenos perto de alguns times tradicionais como os seis que vieram da primeira divisão mais Bragantino, Guarani e São Caetano pelo ranking deles e sem renda e grandes patrocinadores não tem como tocar futebol, mesmo porque não temos pratas da casa para vender.

O Miltão anda muito desanimado devido a problemas pessoais, só que a Diretoria e a Comissão Técnica tem de dar uma injeção de ânimo nos jogos em casa, a culpa principal pela desmotivação é dos jogadores, coisa que não ocorre como o boleiros do Batatais, por exemplo, pois, lá os jogadores são mais  profissionais, ainda que mais jovens em sua maioria que os do Barretos, mas agora para o BEC  só  o time bem unido e motivado para ter uma reação na base da raça, com a volta do Chuck nosso ataque deve melhorar, mas é preciso mais capricho e mais força de vontade, mais adrenalina, jogar com a faca nos dentes o tempo todo e não só no primeiro tempo, só assim para a torcida voltar a apoiar e ajudar ainda mais em prol do Barretos.


PRÓXIMOS JOGOS


O Rio Claro joga em casa no estádio Augusto Schmidt às 20hs00 contra o Votuporanguense.
O Barretos vai a São Paulo jogar contra o Juventus às 15hs00 no estádio Conde Rodolfo Crespi.


Barretos, 29 de março de 2017.


Celso Rodrigo Branicio

Licenciado em Educação Física pela UnB



SAIBA MAIS:


Time de Sérgio Guedes se impõe no segundo tempo e consegue uma importante virada.

Publicado em 26/03/2017 por Agência Futebol Interior


https://www.futebolinterior.com.br/futebol/Rio-Claro-SP/noticias/2017-03/Barretos-1-x-2-Rio-Claro---Galo-Azul-volta-ao-G4



Fonte: Futebol Interior



BARRETOS X RIO CLARO - Barretos/SP 
VIAJANTE DO FUTEBOL - Ep.6




Publicado em 26 de mar de 2017


No dia 26/03/2017 (domingo), acompanhei no Estádio Antônio Gomes Martins "Fortaleza" em Barretos, a partida entre Barretos Esporte Clube x Rio Claro Futebol Clube, válida pela décima terceira rodada do Campeonato Paulista da Série A2 2017.
O Galo Azul, jogando fora de casa, bateu o Touro do Vale de virada por 2x1.

BARRETOS X RIO CLARO - Barretos/SP | VIAJANTE DO FUTEBOL - Ep.6 (LEGENDAS ATIVAS)

Fonte: Vídeo no Youtube - Canal do Renan Datorre

https://youtu.be/v5Fk4RoowT0



Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTAGEM DE DESTAQUE

UnBHoje - 6 a 12 de novembro de 2020 (Universidade de Brasília)

  06 A 12 DE NOVEMBRO 2020 ANO 35 Nº 6212 ...