Bem-vindo ao Blog Celso Branicio -

Pesquisar dentro deste blog

sexta-feira, 16 de março de 2018

Momento Do Tombo, Polícia Acredita Que Carro Da Vereadora Foi Seguido Por Cerca De 04 km (Notícias Políticas)








Vejam quem era a vereadora do PSOL que foi tombada no RJ. (Notícias Políticas)


Publicado em 15 de mar de 2018
INSCRITO 136 MIL
➖➖➖➖➖➖➖➖ Siga-nos nas Redes Sociais! ➖➖➖➖➖➖➖➖ Inscreva-se no Canal do Bolsonaro: https://goo.gl/fj2PkY ➖➖➖➖➖➖➖➖ Grupo WhatsApp: https://goo.gl/3cSYuF ➖➖➖➖➖➖➖➖ Grupo Facebook: https://goo.gl/81GG6m ➖➖➖➖➖➖➖➖ MEWE: mewe.com/join/canal_noticias_politicas_ ➖➖➖➖➖➖➖➖ NOTA: LINK DIRETO:https://youtu.be/LCxu6kzT4E8




ATUALIZAÇÃO DO BID | PRÉ JOGO: PALMEIRAS X NOVORIZONTINO | TESTE PARA TIME DO CANAL (INSTA VERDE - PALMEIRAS)






Alunos fazem BAILE FUNK na escola de Manaus - Alunas sentam e rebolam no colo de alunos (Central M.O.)







O É da Coisa, com Reinaldo Azevedo - 16/03/2018 (Band News FM)







Os Pingos nos Is - 16/03/18 - Jovem Pan








DENUNCIA SOBRE MERENDA ESCOLAR NA REDE MUNICIPAL DE BARRETOS (VALE TV)





Publicado em 15 de mar de 2018



Observação: 

Falta sim muitos alimentos na maioria das escolas segundo denúncias de alunos e pais de alunos e até mesmo de alguns professores, estas denúncias tem sido postadas toda semana nas redes sociais, no final do ano passado era muito crítico pode ter melhorado um pouco mas continuam reclamando, principalmente da carne que depois de terem sumido com 12 toneladas de carne e até hoje sem uma definição e com denúncias de terem sido usados em churrasquinhos no futebol amador visando conseguir votos pra o Prefeito e Secretário da Educação Municipal da época que de fato foram reeleitos, a verdade é que o MEC proibiu o uso de verbas Federais para se comprar carne até se apurar tudo isto e toda carne que fosse comprada teria de ser com recursos próprios da Prefeitura de Barretos que anda com grana curta, só espero que todas as escolas possam de fato e de direito receberem a merenda escolar de acordo com os cardápios programados.


Celso Rodrigo Branicio




CONCURSO DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO (VALE TV)










CÓDIGO DE DEFESA AO CONSUMIDOR PROCON BARRETOS (VALE TV)







CINE BARRETOS FECHADO PARA REFORMAS (VALE TV)







TREINO DO BEC SE PREPARANDO PARA ENFRENTAR O MANTIQUEIRA (VALE TV)








SHOW DE SHANIA TWAIN EM BARRETOS COM POSSÍVEL PARTICIPAÇÃO DE MARÍLIA MENDONÇA (VALE TV)




Publicado em 15 de mar de 2018
















MULHERES NO TRÂNSITO (VALE TV)



ABAVIN COM TELEMARKETING - JORNAL DO MEIO DIA (VALE TV)








VISITA DE JURISTA FAMOSO (VALE TV)




REUNIÃO DE ESCOLA DE SAMBA DE BARRETOS (VALE TV)




RECLAMAÇÃO SOBRE PARQUINHO EM BARRETOS (VALE TV)




RECLAMAÇÃO SOBRE INSULINA (VALE TV)






DENGUE ATUALIZAÇÃO EM BARRETOS (VALE TV)







CÂMARA MUNICIPAL DE BARRETOS DIA 12 DE MARÇO DE 2018 APROVAÇÃO DE PROJETO DO BEC (VALE TV)

BAZAR DA FUNDAÇÃO DA IGREJA DE SÃO BENEDITO DE BARRETOS (VALE TV)

HOMENAGEM DO ROTARACT (VALE TV)








ACIDENTE NA 14 COM AV. 7 EM BARRETOS (VALE TV)








TRICICLO DE PINTURA (VALE TV)








PACIENTE APCD (VALE TV)






CONTRIBUIÇÃO DO SINDICATO (VALE TV)









ESTELIONATO BANCO DO BRASIL (VALE TV)




MARCO MARINHO E O CANCER COLORRETAL (VALE TV)

 





MINI BASILICA PROMOVE ALMOCO FAMILIAR (VALE TV)




INQUÉRITO SOBRE ATROPELAMENTO DE JETSKI NAS ÁGUAS DO RIO GRANDE EM COLÔMBIA QUE LEVOU UM IDOSO A ÓBITO (VALE TV)






ABRAÇO GRATIS (VALE TV)







BEC SE PREPARA PARA JOGO CONTRA O SÃO BERNARDO (VALE TV)





REUNIÃO COMITÊ BACIA (VALE TV)









Temer é fraco, espero que ele reconsidere ida ao RJ | Marco Antonio Villa (Jornal da Manhã)





Proselitismo de esquerda em torno da morte de Marielle é algo a se lamentar | Vera Magalhães (Jornal da Manhã)






Agronegócio se aproxima de Jair Bolsonaro (3 em 1 da Jovem Pan)





ENTENDA A JOGADA DA GLOBO NO CASO MARIELLE. #JornalDaJoice


Publicado em 16 de mar de 2018
INSCRITO 546 MIL

A Rede Globo quer santificar a vereadora morta numa tragédia no Rio. Entenda o porque da Jogada. E mais. As mudanças o Brasil precisa nessas eleições. Vamos Juntos, Brasil, comigo, Joice Hasselmann, no JornalDaJoice
► DEIXE O SEU COMENTÁRIO E INSCREVA-SE NO CANAL:
► TWITTER: https://goo.gl/C9Ku5W
► FACEBOOK: https://goo.gl/YUw47o







3 em 1 - 16/03/18 - Jovem Pan








Esporte em Discussão - 16/03/18 - Jovem Pan








Choveu Pedras Recentemente no Perú? Profecia Bíblica Acontecendo? (Minuto A. #234)








J.A.#230: 54 Mãos Humanas Rússia! Vida em Encélado! Backup do Cérebro! Jesus no Ultrassom!










Jornal Hoje Ao Vivo - 16/03/2018







Jornal da Manhã - 16/03/2018 - Jovem Pan







Bom Dia Brasil Sexta Feira 16 de Março 2018








Thiago Silva No Palmeiras? Facincani Quer Scarpa De Titular e Preparação Do Verdão - FSR|16/03 (FOX)






CASO SCARPA PODE ENVOLVER HYORAN, JUNINHO E DEYVERSON, POLÊMICA CONTINUA FSR 16/03/2018 (FOX)






COLETIVA ROGER | AMANHÃ É DIA DE DECISÃO (Insta Verde - Palmeiras)







Assassinato de vereadora do Rio ganha repercussão internacional (O Globo)

SUSPEITA DE EXECUÇÃO

Marielle Franco foi morta a tiros na noite da última quarta-feira, 14, no Rio. A polícia investiga hipótese de execução

15 mar, 2018

Marielle se formou em Sociologia na PUC-Rio e fez mestrado em administração pública na UFF (Fonte: Reprodução)
Marielle se formou em Sociologia na PUC-Rio e fez mestrado em administração pública na UFF (Fonte: Reprodução)


O assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol), de 38 anos, na noite da última quarta-feira, 14, no Estácio, região central do Rio de Janeiro, ganhou repercussão internacional. A vereadora, que era socióloga e mestre em administração pública, foi a quinta mais votada nas últimas eleições municipais do Rio.

A morte de Marielle foi noticiada pelo principais veículos de comunicação dos EUA, como New York Times, ABC e The Washington Post.

A estatal Televisión del Sur, com sede na Venezuela, também deu destaque à morte da vereadora: “A proeminente ativista brasileira de direitos humanos e a vereadora de esquerda Marielle Franco foi assassinada no Rio de Janeiro. Faz parte de uma geração de jovens brasileiros negros que estão se tornando cada vez mais vocais dentro e fora de casas de estado. Franco foi eleita para a Câmara em 2016”.

Em sua página na internet, o News Deeply, de Nova York, destacou: “Das favelas a vereadora, lutando pelos direitos das mulheres no Rio”. O texto afirma: “Quando Marielle Franco decidiu concorrer a um lugar no município do Rio de Janeiro, ela já teve três ataques contra ela aos olhos do público eleitoral: ela é mulher, ela é afro-brasileira e ela vem da favelas, favelas urbanas da cidade. Apesar das probabilidades, ela foi eleita para a Câmara da cidade no ano passado, e desde então tornou prioritário lutar pelos direitos de seus constituintes femininos”.

O crime contra a vereadora também foi noticiado pelo jornal peruano El Comércio, que ressaltou que Marielle era uma dura crítica da intervenção federal na segurança pública do Rio.

A vereadora retornava de um evento na Lapa chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas” quando, por volta das 21h30, um carro emparelhou ao lado do veículo em que estava e foram efetuados vários disparos. Os atiradores fugiram sem cometer nenhum roubo. Marielle e o seu motorista, Anderson Pedro Gomes, de 39 anos, morreram na hora. Uma assessora da vereadora, que estava no banco da frente, ao lado do motorista, escapou, sendo atingida apenas por estilhaços.

Investigadores da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro apuram a hipótese de execução, uma vez que a vereadora é conhecida por denunciar casos de truculência e abuso de poder por parte de policiais e milicianos em favelas do Rio de Janeiro. Uma de suas últimas postagens no Facebook, por exemplo, denunciava abusos cometidos por policiais do 41º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Acari.

“Precisamos gritar para que todos saibam o está acontecendo em Acari nesse momento. O 41° Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro está aterrorizando e violentando moradores de Acari. Nessa semana, dois jovens foram mortos e jogados em um valão. Hoje a polícia andou pelas ruas ameaçando os moradores. Acontece desde sempre e com a intervenção ficou ainda pior. Compartilhem essa imagem nas suas linhas do tempo e na capa do perfil!”, escreveu a vereadora.

Na manhã desta quinta-feira, 15, o presidente Michel Temer lamentou a morte de Marielle, que classificou como um ato de “extrema covardia” que “não não ficará impune”. O governo federal anunciou que vai acompanhar a apuração do crime. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, falou com o interventor federal no estado, general Walter Braga Netto, e colocou a Polícia Federal à disposição para auxiliar em toda investigação.

A Anistia Internacional cobrou investigação imediata e rigorosa do assassinato da vereadora. Atos foram marcados em oito capitais para homenagear Marielle Franco e cobrar justiça. No Rio, militantes e filiados do Psol farão uma vigília às 11h na Câmara Municipal. Às 17h, sairá um ato com concentração na Alerj em direção à Cinelândia. Em São Paulo, o ato será no vão livre do MASP, na avenida Paulista, às 17h.

Em Salvador, onde ocorre o Fórum Social Mundial, a homenagem será às 10h na Tenda Sem Medo, que está montada no Instituto de Física da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Em Brasília, o ato será das 11h às 14h, no Anexo II da Câmara dos Deputados. Em Belo Horizonte, as homenagens serão na Praça da Estação, às 17h. Em Recife, o movimento feminista Partida Recife organiza uma ação na Câmara Municipal, às 17h. Em Curitiba, o PSOL marcou homenagens às duas vítimas para as 18h30, no Prédio Histórico da UFPR. Em Natal, o ato será na frente da sede do partido da vereadora, às 17h.


Fontes: 





Atos no Brasil e em outros países homenageiam vereadora e pedem punição (Agência Brasil)

15/03/2018 21h08    São Paulo e Brasília 


Bruno Bocchini e Jonas Valente – Repórteres Agência Brasil 

A morte da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes na noite de ontem (14), no Rio de Janeiro, motivou atos em todo o Brasil e em capitais de outros países nesta quinta-feira (15). Segundo estimativa do PSOL, partido da parlamentar, foram organizadas mais de 20 manifestações no país. Foram realizados atos também em Buenos Aires, Montevidéu, Lisboa, Berlim, Londres, Amsterdã e Nova York.


Rio de Janeiro

No Rio, uma multidão está reunida no centro da cidade, na Cinelândia, onde prestam homenagem à vereadora e ao motorista e cobram que os responsáveis sejam punidos. Manifestantes acenderam velas na Câmara dos Vereadores e também penduraram faixas com dizeres como: "Marielle Gigante" e "Não nos calarão". 



Uma multidão presta homenagem à vereadora Marielle Franco, morta a tiros no Rio de Janeiro Marcelo Sayao/EFE/Direitos Reservados


São Paulo

Milhares de pessoas ocuparam no início da noite de hoje (15) o vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp). As seis faixas de rolamento em frente ao prédio do museu foram bloqueadas ao tráfego de carros. Discursos comovidos se alternaram a gritos de palavras de ordem como “Marielle, presente". 

O ato na capital paulista também contou com a participação das percussionistas do instituto cultural Ilú Obá de Min, que tocaram tambores em homenagem a vereadora assassinada. Em seguida, a manifestação seguiu em passeata pelas ruas do centro da capital paulista. 




Manifestantes se reúnem em São Paulo e pedem justiça pela morte da vereadora Marielle FrancoLeonardo Benassatto/Reuters/Direitos Reservados 

“Parece que estou em um filme de terror. A gente vem para o Masp tantas vezes para fazer grandes mobilizações, manifestações feministas, mas nunca [a vítima] é uma mulher tão próxima da gente. Uma vereadora é uma mulher que tem poder. E supostamente está protegida. Mas não. Ela pode ser o que for. Ela vai seguir sendo mulher e seguir sendo mulher negra. A fragilidade de todas nós é muito grande”, destacou a vereadora pelo PSOL em São Paulo, Sâmia Bomfim. 

Para a presidente da União da Juventude Socialista (UJS) e ex-presidente da União Nacional do Estudantes (UNE), Carina Vitral, a perda de Marielle é irreparável. “Não é qualquer militante política que foi assassinada. Ela era uma militante do tema da segurança pública. Do tema das favelas. Do tema dos mais pobres. E ao meter o dedo na ferida, ela foi executada por esse sistema e isso precisa ser absolutamente investigado”, disse.


Brasília

Em Brasília, o ato começou às 17h e reuniu mais de 300 pessoas na Praça Zumbi dos Palmares, tradicional palco de manifestações no centro da cidade. Representantes de diversos movimentos sociais e partidos estiveram presentes para prestar homenagens, destacar a luta histórica de Marielle e cobrar apuração do crime.

Segundo Jacira Silva, diretora do Movimento Negro Unificado (MNU), a violência contra negros não é nova, mas a morte de Marielle e de Anderson significou o ápice de uma escalada que se amplifica no contexto da intervenção federal na segurança pública do Rio. 

“Quando há casos assim, ou são absolvidos ou não cumprem suas penas. A impunidade que historicamente ocorre no país não pode continuar. Que os autores sejam responsabilizados”, defendeu a diretora.


Em Brasília, manifestantes destacaram luta de Marielle FrancoWilson Dias/Agência Brasil 


Curitiba

Na capital paranaense, o ato teve início às 18h30 e tomou a Praça Santos Andrade, no centro. Segundo estimativa dos organizadores, aproximadamente 2.500 pessoas estiveram presentes. Os participantes se revezaram em mensagens de luto e enfatizaram a necessidade de lutar contra a violência contra a população negra e as mulheres.

“A gente sabe que não temos representação nas casas legislativas. A morte da Marielle foi machista e racista porque sabemos que ninguém quer mulheres e negros no poder. Que a vida dela e do Anderson não tenha sido em vão, quem ousou apontar o dedo na cara do poder”, afirmou Waleiska Fernandes, do coletivo Partida.


PSOL

A direção do PSOL avaliou a realização dos atos como uma reação importante ao crime e como um chamado para que não fique impune. A legenda vai continuar chamando novas mobilizações em parceria com outros movimentos sociais.

“Os atos do dia de hoje mostraram que o Brasil já não suporta mais conviver com a violência policial, a impunidade e os crimes políticos. Todos os anos centenas de lutadores sociais são executados de forma bárbara e agora também parlamentares. A gente não podia tolerar isso antes e não pode agora”, disse o presidente do partido, Juliano Medeiros.

Para Keka Bagno, do Diretório Nacional do PSOL, a morte de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes está relacionada à disputa entre milícias e a intervenção federal e teria sido uma execução. A dirigente afirma que o partido quer a participação dos governos do Rio de Janeiro e federal para que haja respostas efetivas sobre o crime, que segundo ela, teve conotação política.

“Marielle mexeu nas estruturas. Este foi um recado para que as mulheres negras dêem passos atrás. Mas a gente vai se organizar mais, inclusive para disputar eleições e mostrar que este espaço é nosso por direito”, disse.


Em entrevista no Rio, o ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que vai acompanhar pessoalmente as investigações e que os responsáveis pelo crime “bárbaro”serão encontrados e punidos a qualquer custo.

Edição: Carolina Pimentel








Temer assina decreto que regulamenta o Sistema Nacional da Juventude (Agência Brasil)

15/03/2018 18h04  Brasília

Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil


O presidente Michel Temer e o Secretário Nacional de Juventude, Assis Filho, durante cerimônia de lançamento do Programa Brasil Mais Jovem 2018, no Palácio do PlanaltoValter Campanato/Agência Brasil
O presidente Michel Temer e o Secretário Nacional de Juventude, Assis Filho, durante cerimônia de lançamento do Programa Brasil Mais Jovem 2018, no Palácio do Planalto  Valter Campanato/Agência Brasil


O presidente Michel Temer assinou hoje (15) o decreto que regulamenta o Sistema Nacional da Juventude (Sinajuve). O objetivo do sistema é criar um modelo de governança no Brasil no que diz respeito a políticas públicas voltadas para a juventude. O decreto assinado hoje prevê, dentre outras medidas, divulgação das iniciativas e a realização de Conferências da Juventude a cada quatro anos.

“Ao criar esse Sistema Nacional da Juventude, acabamos por assegurar uma abordagem verdadeiramente nacional para os nossos jovens. Ou seja, os órgãos da juventude não estão centrados apenas em um prédio aqui em Brasília, mas o sistema nacional importa que todo o Brasil se ocupe com a sua juventude. Por isso, a tarefa dos nossos líderes de divulgar isso intensamente”, disse o presidente Temer na cerimônia.

O decreto vai determinar as formas de adesão dos estados e municípios ao sistema. Para assinar o termo de adesão, o ente federado precisa instituir conselho de juventude; elaborar ou adaptar o plano estadual ou municipal de juventude, construído com a participação da sociedade civil; ter previsão orçamentária para a implementação do plano estadual, distrital ou municipal de juventude; e possuir órgãos estaduais, distritais e municipais responsáveis pelas políticas públicas de juventude (Secretaria, Coordenação ou Departamento de Juventude).

O Secretário Nacional da Juventude, Assis Filho, destacou a importância da criação de políticas para os jovens. “Eu vim de uma realidade de centenas de jovens desse país, que precisam de ações do governo para transformar a realidade. […] Este governo se propõe a dialogar com todos os setores da juventude brasileira. Seremos o primeiro país a ter um sistema nacional de juventude. Isso representa um legado para a juventude”, disse.


Basquete

A cerimônia contou com a participação de crianças de escolas públicas do Distrito Federal e jovens de diferentes organizações do país. Houve, inclusive, um momento para uma performance de street dance. O próprio presidente afirmou que aquela foi uma das solenidades “mais alegres” que já havia participado no Planalto.

Durante o evento, o jogador de basquete W.G., do projeto social Cultura na Cesta, interrompeu a fala do secretário Assis, levantando-se do meio da plateia. Aproximou-se do presidente, segurou sua mão. Temer levantou-se da cadeira e W.G. entregou uma bola de basquete girando em cima da caneta para o presidente dizendo “agora você é quem está com a caneta”, em alusão ao poder – e responsabilidade – que Temer tem de tornar possíveis políticas políticas públicas em prol da juventude e, sobretudo, dos jovens carentes.

A bola continuou girando por alguns segundos, para surpresa do próprio presidente, para logo em seguida se desequilibrar e cair no chão. “A bola caiu, mas eu segurei a caneta. Para assinar todos os atos necessários para o desenvolvimento da juventude”, disse Temer.


Homenagens a Marielle

Quem discursou no evento lembrou Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada ontem (14). Em sua fala, a representante da sociedade civil no Conselho Nacional da Juventude, Desire Queiroz dos Santos, classificou Marielle como “uma mulher lutadora, guerreira” e chamou Anderson Gomes, motorista também morto no ataque, de “um homem trabalhador”.

Assis Filho lembrou que a vereadora tinha uma plataforma política baseada na luta pelos direitos humanos e lembrou que jovens negros são mortos todos os dias no país. “Milhares e milhares de Marielles foram assassinadas sem que a imprensa brasileira pudesse noticiar. A cada 23 minutos um jovem negro é assassinado no Brasil”, disse o secretário. Antes de seu discurso, Michel Temer pediu um minuto de silêncio “por Marielle e por todos que sofreram de violência no nosso país”.


Edição: Amanda Cieglinski




POSTAGEM DE DESTAQUE

UnBHoje - 6 a 12 de novembro de 2020 (Universidade de Brasília)

  06 A 12 DE NOVEMBRO 2020 ANO 35 Nº 6212 ...