Bem-vindo ao Blog Celso Branicio -

Pesquisar dentro deste blog

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Homem é preso após efetuar disparo com caneta revólver em bar (O Diário de Barretos)

Homem é preso após efetuar disparo com caneta revólver em bar (O Diário de Barretos)

Ele foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma

Um homem de 32 anos foi autuado em flagrante no crime porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, resistência e ameaça, as 23h50 de quarta – feira em Barretos. Uma equipe da Polícia Militar através dos policiais Hilton e Edenilson foi informada que estariam ocorrendo disparos de arma de fogo nas adjacências de um bar no bairro Jardim Califórnia. Um motorista de 30 anos identificado como sendo a vítima e uma testemunha alegaram que o indiciado após se envolver numa confusão no estabelecimento foi para casa e retornou com uma arma de fogo. Ele teria efetuado dois disparos não atingindo ninguém, e depois de ameaçar o motorista de morte se refugiou em sua própria residência.

Os policiais foram até a casa do suspeito que os recebeu empunhando um podão, o qual soltou imediatamente ao perceber a presença da polícia. A PM entrou no imóvel e durante as buscas foi encontrada dentro de um banheiro uma espingarda artesanal, sendo que ao ser indagada a esposa do indiciado entregou uma caneta revólver de calibre 22 com capacidade para um único disparo. A polícia apurou que ele utilizou a caneta – revólver para efetuar os disparos no bar. O autor teria resistido se recusando a acompanhar os policiais até a delegacia, e foi necessário o uso da força física moderada e algemas para colocá-lo dentro da viatura. Ele apresentava algumas escoriações que recebeu durante a briga no bar, e confessou que efetuou o disparo porque teria sido agredido com socos e chutes no estabelecimento, porém, não soube precisar com exatidão a autoria da agressão. A delegada Maria Tereza Vendramel o autuou em flagrante e determinou que ele fosse encaminhado para a cadeia de Severínia.


19/02/2016 | Polícia / Polícia
Fotos: Divulgação - Jornal O Diário de Barretos Online


CNPQ - Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia - Inscrições até 7 de março de 2016 pela internet

CNPQ -  Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia - Inscrições até 7 de março de 2016 pela internet

Estudantes e pesquisadores nacionais ou residentes na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela podem participar do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia. 

O tema desta edição é Inovação e Empreendedorismo. 
Cinco categorias serão premiadas: Iniciação Científica; Estudante Universitário; Jovem Pesquisador; Pesquisador Sênior; e Integração. 
Além de troféu, os vencedores receberão de U$ 2 mil a U$ 10 mil. 

Inscrições até 7 de março pela internet. A iniciativa é promovida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com apoio institucional da Unesco.


Logotipo do CNPQ


Mais informações: www.premiomercosul.cnpq.br 

ou pmercosul@cnpq.br




BNCC: Mantenham as disciplinas Artes Visuais, Teatro, Música e Dança no currículo (Apeoesp)

Olá,

Eu acabei de assinar o abaixo-assinado "BNCC: Mantenham as disciplinas Artes Visuais, Teatro, Música e Dança no currículo" e queria saber se você pode ajudar assinando também.

A nossa meta é conseguir 10.000 assinaturas e precisamos de mais apoio. Você pode ler mais sobre este assunto e assinar o abaixo-assinado aqui:



Obrigado!

Ana Cláudia dos Santos



--

Ana Claudia dos Santos
Coordenadora subsede Barretos
"Oposição Coletivo APEOESP na Escola e na Luta"


BNCC: Mantenham as disciplinas Artes Visuais, Teatro, Música e Dança no currículo (Apeoesp)









UnB Hoje - 19 a 24 de fevereiro de 2016




GRADUAÇÃO
Pré-matrícula nas disciplinas
Alunos de graduação devem efetuar a pré-matrícula na plataforma Matrícula Web para garantir vaga nas disciplinas ofertadas no 1º/2016. O período para solicitação vai da 0h de 23 de fevereiro às 18h de 26 de fevereiro. O semestre letivo começa no dia 7 de março.
Mais informações: www.matriculaweb.unb.br
VESTIBULAR
Licenciatura em Educação do Campo
A seleção oferece 120 vagas em regime de alternância: os primeiros 60 colocados ingressam no segundo semestre de 2016 enquanto os próximos 60 classificados ingressam no primeiro semestre de 2017. A graduação é presencial. Para participar, os candidatos devem utilizar a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio, edições de 2013 a 2015, além de comprovarem a conclusão do ensino médio. As inscrições vão de 22 de fevereiro a 22 de marçoaqui.
Mais informações: 061 3448 0100
OPORTUNIDADE
Esporte para crianças
O projeto Oficinas Esportivas está com vagas abertas para crianças de 6 a 10 anos de idade. A iniciativa ocorre às terças e quintas-feiras, das 14h às 16h, na Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília. As crianças com 6 anos participam das oficinas de formação psicomotora, enquanto as maiores terão vivências em vários esportes ao longo do semestre. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na secretaria do projeto, no Centro Olímpico, das 14h às 16h.
Mais informações: 061 3107 2560 ou oficinasesportivas@gmail.com
TOEFL
UnB realiza provas gratuitas
Alunos, professores e técnicos da UnB podem fazer gratuitamente a prova do TOEFL. O teste avalia as habilidades de compreensão auditiva; estrutura e expressão escrita; e habilidade de leitura do candidato na Língua Inglesa. A prova será no dia 20 de março, às 14h, no Bloco de Salas de Aula Sul (BSA Sul). Interessados podem se inscrever até 16 de março pelo site isfaluno.mec.gov.br
Mais informações: isf@unb.br
SIMPÓSIO
Metodologia e pedagogia EAD
O I Simpósio de Educação a Distância do Instituto de Ciências Biológicas (IB) discutirá as perspectivas metodológicas e pedagógicas da área no dia 29 de fevereiro, a partir das 9h, no Auditório 1 do IB. Entre os professores convidados estão Carlos Busón, Mônica Waldhelm, Nara Pimentel e Sônia Lopes. O evento é gratuito e não requer inscrição prévia.
Mais informações: 061 3107 2944
INSCRIÇÕES
Coral dos Cinquentões
O Coral dos Cinquentões da UnB está com inscrições abertas. O grupo aceita coralistas acima de 50 anos de idade e os candidatos não precisam ter experiência vocal. Os ensaios acontecem às segundas e quintas-feiras, das 14h às 16h, no Anfiteatro 10, ICC Sul, UnB.
Mais informações: 8132 0274 ou dantas.vanda@yahoo.com.br
CNPQ
Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia
Estudantes e pesquisadores nacionais ou residentes na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela podem participar do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia. O tema desta edição é Inovação e Empreendedorismo. Cinco categorias serão premiadas: Iniciação Científica; Estudante Universitário; Jovem Pesquisador; Pesquisador Sênior; e Integração. Além de troféu, os vencedores receberão de U$ 2 mil a U$ 10 mil. Inscrições até 7 de março pela internet. A iniciativa é promovida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com apoio institucional da Unesco.
OFICINA
Caiaque Comunitário
O projeto Caiaque Comunitário, desenvolvido pela Diretoria de Esporte, Arte e Cultura (DEA), está com inscrições abertas para a oficina de verão, que acontecerá de 23 de fevereiro a 3 de março no Centro Olímpico. Interessados em participar devem se inscrever até dia 22 de fevereiro, na DEA, na sala AT 201 do ICC Sul.
Mais informações: 061 3107 6789 ou www.dea.unb.br



Equipe da Secom

Campus Universitário Darcy Ribeiro
Prédio da Reitoria, 2º pavimento, sala B2-21
70910 900  Brasília  DF  Brasil
fone: +55 61 3107 0546
internet: www.secom.unb.br

Adaptação à escola - ROSELY SAYÃO

Duas conversas que tive com mães podem nos ajudar a entender melhor o significado de "adaptação escolar" tanto para as famílias quanto para as escolas.

A primeira mãe estava exultante. Seu filho, de dois anos, foi levado pela primeira vez à escola que ela escolheu, em que quase todo o espaço que a criança iria frequentar é monitorado por câmeras ligadas à internet, com o objetivo de oferecer livre acesso aos pais, a qualquer momento, à vida do filho dentro da escola.

Muitos pais dizem querer que o filho vá para a escola desde a mais tenra idade para estar com outras crianças, para entrar no processo de conquista de autonomia, para aprender coisas diferentes daquelas que aprende em casa e para estabelecer relações com pessoas sem vínculo com a família. Todas essas intenções são ótimas -são as chamadas boas intenções. Mas como tudo isso pode acontecer em meio a esse "big brother" escolar e o que ele significa? Vamos levantar duas possibilidades. A primeira delas é que os pais não abrem mão de saber tudo -tudo mesmo!- da vida dos filhos, mesmo quando estão longe deles. Isso pode significar a mais concreta expressão da posse dos filhos e a vontade de controlar a vida deles. Mas veja bem, caro leitor, cuidar NÃO é controlar!

A segunda possibilidade é a de que os pais não conseguem delegar para a escola a educação escolar de seu filho, e isso significa que não confiam na instituição.

Para os estudantes maiores, que já frequentam o ensino fundamental e até mesmo o médio, a agenda escolar funciona como a câmera dos menores para os pais: é pela agenda que eles ficam sabendo o que ocorre com o filho na escola. Porque está tudo registrado lá na agenda, que para o estudante tem pouco serventia, por sinal.

A felicidade da mãe tinha dois motivos: a possibilidade de passar o tempo todo observando o filho na escola, e o fato de que em dois dias ele já não chorava mais ao chegar lá. "Ele já está adaptado", me disse ela, orgulhosa.

Eu tive de discordar e, inclusive, alertá-la para o fato de que ele poderia voltar a chorar, mas ela duvidou. Uma semana depois, ela me contou que tirara o filho da escola, porque ele não parava de chorar.
Por que a escola não preparou essa mãe para um longo processo de adaptação do filho? Deixar de chorar ao chegar na escola não representa o aluno estar adaptado; somente nos diz que ele aceitou separar-se da mãe por um período. Muitas escolas não conhecem bem o processo de adaptação de uma criança em seu espaço.

A outra mãe, cujo filho passou para o sexto ano do ensino fundamental, me disse que na sala dele havia três alunos em adaptação, e que isso estava atrapalhando o bom andamento do grupo. Eu me espantei. Depois de um longo tempo em férias, da passagem de um tipo de organização escolar para outro, em que até alunos universitários enfrentam dificuldades, são só os alunos transferidos que passam por adaptação?

Muitas escolas consideram a adaptação dos alunos um processo que tem mais relação com os pais do que com o próprio aluno, e há pais que colocam os seus próprios interesses acima daqueles que importam realmente aos filhos. Já é hora de nos lembrarmos, na prática, que a escola é para os alunos, e não para satisfazer os anseios da escola ou das famílias, não é?



Adaptação à escola - ROSELY SAYÃO

Fonte: ROSELY SAYÃO é psicóloga e autora de "Como Educar Meu Filho?" (Publifolha)

Publicado também na UDEMO

Os shortinhos e a falta de diálogo - ROSELY SAYÃO


Li na coluna de Mônica Bergamo na Folha da última sexta-feira (5) a reportagem "A crise dos shortinhos no colégio Rio Branco". Trata-se do seguinte: o uniforme dessa escola pede bermudas, mas as garotas querem usar shortinhos, pois não querem ser obrigadas a "sofrer em silêncio com o calor do verão", como afirmam em um abaixo-assinado intitulado "Liberdade aos shortinhos".

Os argumentos das jovens, contidos no texto do abaixo-assinado que li na internet, passam pelas exigências diferentes feitas pela escola aos meninos e às meninas, pela falta de recursos de algumas alunas para comprar uma calça que substituiria o shortinho vetado e pelo desrespeito dos meninos, que não sabem controlar seus hormônios, qualquer que seja a vestimenta das meninas.

Resumo da história: a direção insiste no uso do uniforme, e as jovens no uso do shortinho. Vale a pena, caro leitor, pensar a respeito desse que seria um conflito que representa muitos outros que ocorrem diariamente em todas as escolas, mas que já nasce como confronto. E quero destacar dois pontos para esta conversa.

Não é incrível que, mesmo depois do movimento de ocupação das escolas públicas de São Paulo e em outros Estados, nossas escolas continuem a ignorar a participação dos alunos, para que eles sintam de forma mais concreta que fazem parte dela? Eles precisam se sentir ativos e participativos na escola, e não somente atender às regras a eles impostas. Aliás, onde há regra, há transgressão, mas parece que as escolas não sabem o que fazer quando as transgressões ocorrem.

O grande receio da instituição escolar é o de ter de atender a todas as demandas do alunado, inclusive as impertinentes. Como a do uso do shortinho, por exemplo. Mas aí cabe discutir, à luz do conhecimento, a informalidade no mundo contemporâneo e os seus limites em ambientes profissionais, por exemplo.

Por que as escolas não discutem o uso do uniforme com seus alunos, já que serão eles que o utilizarão? Algumas poucas escolas já fizeram isso e conseguiram adesão dos alunos que, inclusive, criaram as vestimentas que usam diariamente.

O segundo ponto que quero ressaltar é que a falta de diálogo e de administração de conflitos gera jovens que nem sequer conseguem elaborar argumentos sólidos, coerentes e bem fundamentados para suas ideias.

Faz parte do papel da escola ensinar os jovens a debater, defender pontos de vista, dialogar, argumentar e contra-argumentar, mas sempre à luz do conhecimento.

Hoje, porém, os alunos podem falar qualquer bobagem, que famílias e escolas aceitam, não é?

Já testemunhei mães e pais aceitarem como argumento dos filhos para fazer algo com as explicações "porque todo mundo faz" ou "porque está na moda". Já vi mães e professores aceitarem as justificativas mais esfarrapadas dos mais novos para algo que fizeram ou aceitar desculpas deles sem que estes demonstrassem o menor sinal de arrependimento. Falar por falar: é isso o que temos ensinado aos jovens, mas que não deveríamos.

Precisamos honrar nosso papel de adultos e levar a relação com os mais novos com seriedade, mas sem sisudez. O bom humor no trato com eles é fundamental para que eles não ouçam tudo o que o adulto diz como um sermão, como afirmou a diretora-geral do colégio ao qual a reportagem citada se refere.


Os shortinhos e a falta de diálogo - ROSELY SAYÃO

Fonte: ROSELY SAYÃO é psicóloga e autora de "Como Educar Meu Filho?" (Publifolha)

Publicado também na UDEMO

 

Pesquisa acaba com três mitos sobre a juventude e a escola (UOL Educação)

Marcelle Souza

A pesquisa `Juventudes na escola, sentidos e buscas: Por que frequentam?` acaba com três mitos comuns sobre os jovens e a escola, que envolvem o gosto do aluno pelo estudo, a sua relação com o professor e a estrutura física que eles julgam ideal.

`A escola é uma lista de cosias que não pode, que não são discutidas. A escola parece feita para os adultos, que são os diretores e os professores, mas na verdade ela é feita para os estudantes, eles que têm que aprender`, conclui a coordenadora do estudo, a socióloga Miriam Abramovay.

O estudo, realizado com o apoio da Flacso-Brasil (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais), OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura) e do MEC (Ministério da Educação), tinha o objetivo de conhecer a escola a partir dos jovens. Mais de 8.000 foram ouvidos.

Abaixo listamos três resultados importantes, que mostram um pouco como os adolescentes enxergam e o que desejam da escola.

1º mito: Eles não querem estudar

Querem sim, aponta o estudo. E, de acordo com a pesquisadora, eles querem até passar mais tempo... na escola!

`Eles acham que vão aprender mais na escola integral, que se estiverem mais tempo na escola vão ter mais capital cultural e mais acesso ao mercado de trabalho`, diz.
A grande motivação para que os jovens estudem é a perspectiva de futuro: 37% dizem que frequentam a escola para ter uma vida melhor e 32,3% para conseguir um emprego melhor. `Eles estão muito preocupados com o futuro, sabem que um meio de alcançar os seus sonhos é continuar estudando`, afirma Abramovay.

No entanto, nem todos conseguem se manter nas salas de aula. O levantamento aponta que 20% declararam já ter deixado a escola pelo menos uma vez. Entre os principais motivos para o abandono estão a necessidade de trabalhar (28%), a família (20,6%) e a gravidez (11,1%)

2º mito: Alunos não valorizam o professor

O professor aparece como o grande `responsável` pela permanência do estudante na escola -- mas não é qualquer profissional, é aquele que saiba ensinar e responde as dúvidas do aluno. Ele pode até ser exigente.

`Ao contrário do que se diz, que o professor não é reconhecido, essa pesquisa mostra que existe uma super valorização do professor. E não é no sentido de ser amigo do aluno, mas que saiba escutá-lo, que saiba ensinar`, afirma a pesquisadora.
A pesquisa mostra que, quando os jovens têm um bom professor, eles passam a gostar da disciplina, mesmo que sejam as aparentemente mais `temidas`, como física, matemática, química. `Os alunos parecem gostar das mais variadas disciplinas e não daquelas consideradas mais fáceis, como se afirma no senso comum`, diz um trecho do relatório, que atribui o fato à atitude do professor em sala.

Segundo o estudo, 23,3% dos jovens não deixa a sala de aula porque têm `aulas legais`; outros 10% porque o ensino está relacionado com o seu cotidiano (ou seja, é um conteúdo que faz sentido e tem alguma aplicação para quem está apredendo)

3º mito: A escola ideal é a que tem sala de aula tecnológica

Se você acha que a sala de aula ideal para os jovens é aquela com quadro digital e laboratório 3D, pode repensar essa ideia. Bem antes de inovações tecnológicas, os alunos querem uma infraestrutura que deveria ser a básica.

`Eles falam de coisas muito concretas [quando questionados qual seria a escola ideal], como ter quadro, mesas, cadeiras, uma quadra de esporte. Eles querem que tenha computador na escola e que possam usar, já que muito diretor tranca a sala e isso a gente sabe que é outro drama. Eles falam muito de necessidades mais básicas`, afirma Abramovay.
De acordo com a pesquisa, 33,1% disseram que a escola tem internet e 28,7% que a instituição tem computador, mas que não podem usar os equipamentos. 


Pesquisa acaba com três mitos sobre a juventude e a escola (UOL Educação)

Fonte: Matéria publicada no Portal Uol Educação de São Paulo, 15 de fevereiro de 2016.

Publicado também na UDEMO

 


Base Nacional Comum Curricular - "Jogamos o nível lá embaixo" (Veja)

A especialista em política educacional diz que a proposta de currículo nacional feita pelo governo não estabelece objetivos claros para o aprendizado e vai formar alunos menos preparados que os de outros países.

Por: Rita Loiola

A proposta da Base Nacional Comum Curricular (BNC) ocupa os dias de Paula Louzano, uma das maiores autoridades brasileiras no estudo de políticas curriculares, desde que foi apresentada pelo Ministério da Educação, em setembro do ano passado. Segundo Paula, doutora em política educacional pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e atualmente pesquisadora visitante da Universidade Stanford, o documento apresenta problemas estruturais graves, além de expectativas baixas em relação ao jovem que pretende formar. Após ela acompanhar por uma década o desenvolvimento de bases curriculares em países como Austrália, Finlândia, Estados Unidos, Portugal, Chile, Cuba e Canadá, suas pesquisas revelaram que um currículo nacional leva tempo para ser criado e tem como fundamento a progressão de conceitos-chave das disciplinas. Mas o governo "inovou", e pôs sobre a mesa uma proposta inadequada. "Jogamos o nível lá embaixo", diz Paula.

É boa a proposta de currículo único que o governo disponibilizou para consulta pública? Não, ela tem problemas graves. As disciplinas não conversam entre si e, mais importante, as habilidades que devem ser desenvolvidas em cada uma delas não se organizam em uma progressão clara. Não está explícito que aluno esse currículo deve formar no fim do ensino médio. E esse é o objetivo primordial de qualquer currículo, em qualquer parte do mundo.

Na terça-feira, o Ministério da Educação publicou uma revisão da proposta, ampliando, por exemplo, a parte de história mundial e incluindo pontos de gramática. O avanço foi significativo?São mudanças relevantes. Mas não teremos um currículo de padrão internacional se não houver uma mudança estrutural.

A falha, então, está na raiz da proposta? Para o ensino de qualquer disciplina, é preciso que esteja claro quais são seus objetivos. Essas ideias centrais ou conceitos-chave se encadeiam numa progressão, ano a ano, ciclo a ciclo. O currículo detalha como isso é feito. Professores, diretores, pais e alunos precisam enxergar essa evolução com clareza, para compreender como se dará o aprendizado. No documento do Ministério da Educação, essa progressão não está presente e não há definições claras do que se espera que os estudantes sejam capazes de fazer no fim de cada ano escolar. Em certos pontos, o documento é tão confuso que um leigo não é capaz de decifrá-lo.
Como outros países desenham seus currículos? Apegando-se ao conceito de progressão no ensino. Países como Canadá, Finlândia ou Austrália, bons exemplos nessa área, detalham o que ensinar e dão autonomia na escolha dos modos de transmitir os saberes.

Por que a progressão é tão relevante para o aprendizado? Se o professor e o aluno não sabem quais são seus objetivos no fim do percurso acadêmico, e como cada "degrau" da escada do conhecimento colabora para que cheguem a esses objetivos, eles se perdem em meio aos conteúdos. Por exemplo, é importante na matemática a compreensão das frações. No início, o aprendizado é concreto. O estudante começa aprendendo que um inteiro pode ser dividido em partes como metade, um terço, um quarto. Depois, aprende que isso pode ser representado por frações numéricas. Em seguida, deduz porcentagens, até chegar aos cálculos de juros, por exemplo. Se as etapas são cumpridas, os alunos atingem os níveis mais abstratos de conhecimento. Se perdemos alguma das etapas do contínuo, o aprendizado para. Na proposta brasileira, essa progressão é ausente em língua portuguesa e não está explícita em matemática.

Sua ênfase é nas disciplinas de português e matemática. Por quê? Quando decidem desenhar um currículo nacional, os países começam por essas duas áreas e levam anos discutindo isso. A Austrália, que começou a elaborar seu currículo em abril de 2008, iniciou as discussões pelos conteúdos de língua e matemática. As demais disciplinas ainda estão em fase de desenvolvimento e implementação. No Brasil, entregamos um esboço de todas as disciplinas ao mesmo tempo, o que tira o foco da discussão.


Jogamos o nível lá embaixo (Veja)

Fonte: Matéria publicada no Site Veja.com de São Paulo, 09 de fevereiro de 2016.

Publicado também na UDEMO

 

Utilização dos depósitos judiciais para pagamento dos precatórios (UDEMO)




http://www.udemo.org.br/2016/Destaques/Destaque16_0017_Utilizacao-dos-depositos-judiciais.html


Fonte: UDEMO

UDEMO - Audiência na SE

No dia 19/2/16, a Diretoria da Udemo teve uma audiência com o Secretário da Educação, Dr. José Renato Nalini, para tratar, basicamente, de dois assuntos: Concurso para Diretor de Escola e Supervisor de Ensino, e Reajuste Salarial.

Quanto ao concurso, o Secretário solicitou da Udemo estudos para comprovar que esse concurso não trará despesas adicionais para o Estado. A Udemo vai elaborar esse estudo e entregá-lo ainda nesta semana.

Quanto ao reajuste salarial, o Secretário da Educação afirmou que o Estado não tem condições de conceder nenhum reajuste ao magistério, na atual conjuntura econômica. A saída seria o remanejamento de recursos dentro da própria educação, ou seja, dentro da verba da educação, retirando verba de áreas menos importantes, ou onde haja desperdício, para investir nos salários. Esta é uma ideia que a Udemo tem de discutir nas suas instâncias de decisão - Diretoria Executiva Ampliada e Conselho Deliberativo -, o que deverá ocorrer no início de março.


UDEMO - Audiência na SE
 
Fonte: UDEMO

A HORA É AGORA (DR UEBE REZECK)

Bom Dia Barretos. 
Por onde ando, ouço pessoas reclamando da situação difícil pela qual o Brasil está passando, e do reflexo dessa situação sobre suas economias. Muitos alegam que perderam seus empregos, enquanto outros afirmam que suas atividades diminuíram de tal sorte, que está a comprometer a continuidade de seu trabalho. 
Por outro lado, percorrendo a cidade, só posso lamentar a quantidade de pontos comerciais fechados, ostentando placas de “aluga-se”. O mesmo fenômeno está a ocorrer em relação a casas residenciais. Gosto de ler e de entender teses produzidas e publicadas. Uma delas, há algum tempo, me chamou muito a atenção, e então resolvi relê-la, dado ao fato de se enquadrar perfeitamente no momento que estamos vivendo. 
Diz a referida tese que as maiores oportunidades surgem nos momentos de crise. Acredito piamente na tese desenvolvida, porque a literatura é rica em exemplos de pessoas, que em decorrência da perda do emprego se aventuraram a iniciar um serviço próprio, passando a ganhar mais do que ganhavam no emprego. Acho que a atual crise abre uma grande oportunidade para uma extensa gama de profissionais, como eletricista, encanador, jardineiro e até para o trabalhador braçal, desde que disposto a limpar quintais, roçar terrenos, refazer muros ou calçadas, bem com fazer salgados e bolos, animar festas de aniversários. Recolher e comprar sucatas para revendê-las às empresas de reciclagem, constituem outras tantas oportunidades. Visitar residências propondo recolher roupas pouco usadas, ou sapatos meia vida, para revendê-los em feirinhas ou nas feiras livres da cidade, repartindo o lucro, pode desaguar amanhã numa nova loja da cidade. 
Temos que parar de chorar o leite derramado, arregaçar as mangas e começar a buscar novos caminhos a serem trilhados. Ficar sentado em casa ou na mesa de um bar, lamentando o emprego ou as oportunidades perdidas, as injustiças sofridas e as dificuldades de buscar novas oportunidades pela idade avançada, não contribui em nada para melhorar a situação. Sei que milhares de pessoas que frequentaram o Cemup, estão hoje capacitadas a abrirem em casa, um salão de cabeleireira, manicure, costureira, bordadeira, etc. Fazer crochê, tricô, cerzir uma roupa, engraxar um sapato, podem alavancar uma nova oportunidade, às vezes, muito mais vantajosa do que o emprego que tinha. 
Caro barretense, por acaso você tem ideia de quanto o meu amigo “Milão” ganha recolhendo papelão? Você se recorda de outro nosso amigo, que se intitulava o “Rei da coxinha” que ganhava a vida e sustentava muito bem sua família, as produzindo e vendendo? Vamos, pois, cuidar de nossas vidas e deixar para lá os shows de TV, com a Polícia Federal prendendo envolvidos no Lava Jato, com o Juiz Sergio Moro envolvido em seu trabalho, com os delatores e suas delações premiadas, com o envolvimento ou não das empresas OAS, UTC, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, entre tantas outras, bem como com os escândalos da Petrobras, dos Fundos de Pensão e do Mensalão, fatos que só nos deprimem e não contribuem para encher nenhuma barriga. 
 
O que vai mudar em nossas vidas se o filho da jornalista Mirian Dutra, é do Fernando Henrique ou não? E se o sitio de Atibaia é do Lula ou não? Vamos dar uma pausa neste bombardeio diário de noticias deprimente, e olhar para os nossos umbigos, cuidar de nossas vidas, já que por elas o governo nada faz. Vamos transformar Barretos no polo de desenvolvimento de uma nova filosofia de vida: Se ninguém faz nada por nós, nós o faremos pela força de nosso trabalho, pois quem sabe faz a hora, e a hora, a hora é agora.
 
BOM DIA  BARRETOS.   
 
 
A HORA É AGORA (DR UEBE REZECK)
 
Seção: AREtigos -Uebe Rezeck e o Povo - 21/02/2016


Ministério Público Federal de Barretos tem nova Procuradora (Jornal de Barretos)

A Procuradora da República Sabrina Menegário é a nova representante do Ministério Pùblico Federal de Barretos. Ela substitui o Procurador André Bueno, que foi removido para Guarulhos.
Em contato com a assessoria do MPF de Barretos, a informação é que o órgão vem acompanhando os problemas que ocorreram no conjunto habitacional Luis Spina, e que "tendo em vista todos os acontecimentos, a Dra. Sabrina achou por bem aguardar a conclusão do laudo pericial, para aí sim tomar alguma providência. Ademais, ela está tentando agendar uma reunião com todas as partes envolvidas, aqui em Ribeirão Preto, na próxima quarta-feira, dia 24, para tratar do assunto", finalizou a nota enviada ao "JBR". Segundo a assessoria, a nova procuradora assume o cargo amanhã.


Ministério Público Federal de Barretos tem nova Procuradora (Jornal de Barretos)


Fonte: Jornal de Barretos Regional
Seção: Notícias - Barretos e Região - 21/02/2016

Tribunal de Contas aponta possíveis irregularidades nas contas de 2012 da Prefeitura de Barretos (Jornal de Barretos)

Em despacho assinado pelo auditor do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, José Romero, publicado no último dia 19 no Diário Oficial, o Tribunal de Contas dá um prazo de 30 dias para que a Prefeitura de Barretos apresente suas razões ou justificativas, ao processo TC-001857/026/12, que analisa, em apartado, itens das contas de 2012, referentes à administração do ex-prefeito Emanoel Carvalho. De acordo com a publicação, a determinação é referente a análise de pagamento do preço de desapropriação sem avaliação idônea.
DESPESA.
 
Em outro apartado, conforme decisão da Primeira Câmara nos autos do TC-1857/026/12, "foi determinada a formalização dos autos apartados para análise de adiantamentos para despesas de pronto atendimento, com possível desvio de finalidade. O exame da matéria coube à UR-8 Unidade Regional de São José do Rio Preto, que elaborou minucioso laudo apontando um conjunto de impropriedades", destacou o auditor, determinando o prazo de 30 dias para que a Prefeitura apresente justificativas.
 
 

Tribunal de Contas aponta possíveis irregularidades nas contas de 2012 da Prefeitura de Barretos (Jornal de Barretos)
 
Seção: Notícias - Barretos e Região - 21/02/2016




VAGAS DE EMPREGO DO PAT BARRETOS PARA 22/02/2016 (O Povo de Barretos)


VAGAS DE EMPREGO DO PAT BARRETOS PARA 22/02/2016 (O Povo de Barretos)


Jornal O Povo de Barretos
 

Ano 9 Nº 525
 

Edição de 20/02/2016, Página 4
 

http://jornalopovoonline.com.br/flipbook/index.html#/4




PROCON de BARRETOS: Telecomunicações e serviços financeiros lideram reclamações nos Procons

PROCON de BARRETOS: Telecomunicações e serviços financeiros lideram re...: Telefonia celular, telefonia fixa e cartão de crédito foram os assuntos que mais levaram consumidores a reclamar no ano passado. Balanço ta...
PROCON de BARRETOS: Telecomunicações e serviços financeiros lideram reclamações nos Procons

PROCON de BARRETOS: PESQUISA HORTIFRUTI – FEVEREIRO/2016

PROCON de BARRETOS: PESQUISA HORTIFRUTI – FEVEREIRO/2016: O Centro de Estudos e Pesquisas do PROCON Barretos, realizou pesquisa de preços de produtos Hortifruti em 06 estabelecimentos comerciais, n...

PROCON de BARRETOS: PESQUISA HORTIFRUTI – FEVEREIRO/2016

PROCON de BARRETOS: CESTA BÁSICA TEVE VARIAÇÃO DE 17,32% ENTRE JANEIRO DE 2015 A 2016

PROCON de BARRETOS: CESTA BÁSICA TEVE VARIAÇÃO DE 17,32% ENTRE JANEIRO...: O Procon Barretos faz pesquisas comparativas de preços periodicamente, entre elas a Pesquisa de Cesta Básica com 21 itens e foi constatado ...

PROCON de BARRETOS: CESTA BÁSICA TEVE VARIAÇÃO DE 17,32% ENTRE JANEIRO DE 2015 A 2016

PROCON de BARRETOS: Redobre a atenção ao realizar compras pela internet

PROCON de BARRETOS: Redobre a atenção ao realizar compras pela interne...: Um artifício usado atualmente é a criação de sites falsos com preços abaixo da média do mercado, conseguindo atingir um grande número de ví...

PROCON de BARRETOS: Redobre a atenção ao realizar compras pela internet

Vote no Paredão do BBB16 desta semana: ANA PAULA X JULIANA e veja a enquete de quem esta ganhando

Para votar em ANA PAULA, disque 0303 10 884 01 ou envie um SMS para 88401
Para votar em JULIANA, disque 0303 10 884 02 ou envie um SMS para 88402


O custo é de uma ligação local. SMS tem custo de R$ 0,39 + impostos. 



Clique no link abaixo para votar de graça no site oficial da TV Globo:

http://gshow.globo.com/realities/bbb/BBB-16/interatividade/enquetetv/2016/2/22/quem-voce-quer-eliminar-ec71ed92-d910-11e5-9bcf-9cb654717a46.html

Vote agora!

Vote no Paredão do BBB16 desta semana: ANA PAULA X JULIANA e veja a enquete de quem esta ganhando


         Quem você quer eliminar?


ENQUETE - Quem você quer eliminar?


Verifique o resultado na melhor enquete da internet, a enquete do site UOL. Este ano são pouco os grandes portais que tem feito as enquetes, mas temos uma outra opção que é a FOLHA.

Vote também nesta pesquisa para dar mais veracidade na previsão.
Observação: Infelizmente a TV Globo não tem enquetes e nem resultados parciais para nos basearmos e temos de levar em consideração que além dos votos pela internet, temos ainda votos por telefone e mensagens via celular. 
 
 ENQUETE DO UOL

 Quem deve ser eliminado?

  1. ANA PAULA 57,25%
  2. JULIANA  42,75%
 
Total 1.101.239 votos 
(Verificado às 22hs50min. de (22/02/2016)
 
A votação do UOL não possui caráter científico ou qualquer influência sobre o resultado do programa da TV Globo.


Ana Paula e Juliana se enfrentam no quarto paredão do "BBB16"

do UOL, em São Paulo


O quarto paredão do "BBB16" foi formado neste domingo (21) e será disputado por Juliana e Ana Paula

Ana Paula e Juliana estão no quarto paredão do "BBB16" e disputam a preferência do público para continuar no reality. A eliminação de uma das duas será na próxima terça-feira (23). 

A formação do paredão deste domingo começou com o anjo da semana, Ana Paula, presenteando Ronan com uma imunidade nesta votação. "Vou dar [o colar do anjo] para o Ronan. Primeiro, porque ele é meu amigo. E segundo, porque não quero ir para o paredão com ele novamente de forma alguma", justificou a mineira.
Bial aproveitou para lembrar que o líder Tamiel também estava imune na votação desta noite. Em seguida, os líderes da semana Renan e Tamiel indicaram Ana Paula direto para a berlinda. Renan justificou a decisão, dizendo que a indicação foi um consenso da dupla, mas que ele teria um motivo a mais para mandá-la para o paredão. De acordo com o brother, Ana Paula o ofendeu pessoalmente, insinuando que ele "era um nada". 
Esta é a segunda vez que Ana Paula corre o risco de ser eliminada. A sister também já participou de um paredão falso. Juliana foi a participante mais citada no confessionário, recebendo cinco votos. 


Votos passam a ser regionais
A partir deste domingo (21), o sistema de votação do "BBB" passará a ser contabilizada por regiões. O desempate, porém, se dará com o mesmo critério das votações até agora: pelo número total de votos recebido por cada candidato. O paredão entre Ana Paula e Juliana será o primeiro a funcionar com as novas regras, desde que a Globo anunciou a mudança.
De acordo com o novo sistema de votação, os votos recebidos pela internet serão agrupados e contabilizados por região do país – Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. O candidato que obtiver a maioria simples de voto em cada região ganha 1 ponto. E mais 1 ponto virá da maioria dos votos por telefone e SMS somados. Dessa forma, serão 6 pontos no total: 5 por região geográfica, e 1 por SMS e telefone. É eliminado o candidato com mais pontos. Só no caso de empate é que o brother com mais votos absolutos será eliminado.


Veja como foram os votos da casa
Os líderes Renan e Tamiel votaram em Ana Paula
Adélia votou em Munik
Juliana votou em Munik
Matheus votou em Juliana
Maria Claudia votou em Geralda
Munik votou em Juliana
Ronan votou em Juliana
Ana Paula votou em Juliana
Geralda votou em Juliana
Fonte: UOL
http://tvefamosos.uol.com.br/bbb/bbb16/noticias/paredao/2016/02/21/quarto-paredao-do-bbb16.htm






Quem deve ser eliminado?
  1. ANA PAULA 48% com 16.963 votos
  2. JULIANA 52% com 18.383 votos
Total 35.346 votos 
(Verificado às 22s52min. de 22/02/2016)

Fontes:

Site Globo.com 

Site do Uol.com.br 
http://tvefamosos.uol.com.br/bbb/bbb16

Site da Folha de SP 
http://f5.folha.uol.com.br/televisao/bbb16/




POSTAGEM DE DESTAQUE

UnBHoje - 6 a 12 de novembro de 2020 (Universidade de Brasília)

  06 A 12 DE NOVEMBRO 2020 ANO 35 Nº 6212 ...